Humanidade

A humanidade é um traço de personalidade que se caracteriza por princípios morais que expressam o humanismo em relação aos relacionamentos cotidianos das pessoas. A humanidade é uma manifestação adquirida e consciente que é formada no processo de socialização e educação de uma pessoa pelo exemplo de autoridades significativas. A humanidade é atribuída à mais alta virtude, a dignidade humana.

A humanidade é caracterizada por vários sinais, que são qualidades específicas de caráter e atitude para o mundo. Essas qualidades incluem bondade, auto-sacrifício em favor dos outros, boa vontade, sinceridade, simpatia, generosidade, respeito, modéstia, honestidade.

O que é a humanidade

A humanidade se manifesta como um traço de personalidade nas ações humanas em relação ao mundo exterior. Respeito pelas pessoas, promoção e apoio ao seu bem-estar, desejo sincero de ajudar ou apoiar. Esta característica é mais plenamente revelada nas relações coletivas e interpessoais no trabalho conjunto e na comunicação direta das pessoas. Nos grupos sociais, essa qualidade é a mais referencial.

Esse traço de personalidade é formado pelo exemplo de pais ou outros adultos respeitáveis. A manifestação ou ausência de tal maneira de manifestar uma pessoa se deve à estrutura intrafamiliar e ao cenário transmitido pela geração mais velha ao mais jovem.

O papel principal na formação dessa qualidade é desempenhado pela educação da mãe, que cria padrões familiares na família, o que contribui para o desenvolvimento da moralidade da criança. Há situações em que as crianças são obrigadas a exibir altas qualidades morais sem o aprendizado e o exemplo anteriores, o que se torna a causa de conflitos internos e externos de uma personalidade crescente.

No processo de desenvolvimento e socialização em um grupo, o indivíduo é obrigado a mostrar simpatia e participação, a capacidade de se comunicar com outros participantes do processo, para formar e expressar sua posição, para defendê-lo. Com um baixo nível de desenvolvimento das habilidades necessárias, ocorre a rejeição pelo coletivo ou coletivo, o que contribui para o surgimento de pessoas de fora. A razão para isso é a separação da questão do sucesso e da moralidade como categorias diferentes.

Uma pessoa começa a dominar as regras de relacionamento em uma idade pré-escolar mais jovem, assimilando as habilidades culturais e higiênicas. Crianças, obedecendo às exigências dos adultos, tendem a respeitar as regras em si e controlam a observância dessas regras por outras crianças do grupo. Muitas vezes as crianças pequenas recorrem a adultos com queixas sobre o comportamento de seus pares com um pedido para confirmar a regra, e isso levanta o problema da manifestação da humanidade, porque às vezes é muito difícil para os educadores responderem calmamente a tais solicitações. E a criança que apresentou uma queixa é aconselhada outra vez para parar pessoalmente o seu colega e lembrar a regra em vigor no grupo.

O processo de formação da humanidade é especialmente ativo durante o período “eu mesmo”, quando a criança ganha independência e os requisitos para seu comportamento aumentam, porque uma pessoa pequena começa a se identificar como um membro individual da sociedade. Neste momento, a criança aprende sobre as regras e métodos de comunicação, sobre a interação no exemplo dos objetos autoritativos mais próximos (pais, amigos, heróis de livros, filmes).

A humanidade é um fenômeno paradoxal, manifesta-se através das ações do homem sem refletir sua personalidade e atitude reais. Nas relações de mercado que se formaram e estão se desenvolvendo com sucesso nas relações interpessoais, os valores morais e a personalidade deixaram de estar ligados devido à busca de bens materiais, atributos de sucesso e prosperidade. A humanidade, humanidade, tornou-se uma espécie de sinônimo de fraqueza, embora a literatura e o cinema frequentemente hiperbolizem essas manifestações em seus heróis.

A necessidade de amor, aceitação, respeito é realizada através da manifestação de interesse, como envolvimento na vida dos outros. A complexidade dessa manifestação da humanidade é que muitas pessoas cresceram em condições menos favoráveis ​​do que as necessárias para instilar tais qualidades. Isso se reflete especialmente em crianças cujos pais cresceram nos países da CEI no final do século XX. Naquela época, era necessário sobreviver, e o modo de criação mudou, as crianças cresceram em um fluxo de informações com falta de exemplos positivos, ajustes e autoridades de seus pais.

Para a formação de padrões morais e incutir as habilidades de manifestação de seu importante componente é a família e suas tradições. Nas famílias autoritárias, onde os pais exigem submissão e sua autoridade é absoluta, as crianças crescem como oportunistas que têm óbvias dificuldades em se comunicar. As crianças que foram submetidas a métodos excessivamente rigorosos de educação têm uma ideia distorcida das relações com as pessoas e na família, que podem encontrar uma saída em diferentes características comportamentais, por exemplo, agressão .

A manifestação da humanidade em pessoas que cresceram em famílias democráticas ocorre mais naturalmente. Essas famílias criam um senso de valor próprio e ensinam a criança a se abrir para outras pessoas. O ambiente emocional nas famílias, que é baseado no interesse pelas crianças, suas necessidades , cuidado e respeito, é a principal condição para a formação dos valores morais da criança.

A formação da humanidade também é afetada pelo número de membros da família. Crianças que crescem em famílias numerosas com muitos parentes têm mais exemplos de comportamento e opções para resolver situações, autoridades e opiniões. Um grande número de parentes contribui para a formação de bondade, comunidade, simpatia, respeito, confiança e empatia é adquirida em tais famílias, que são partes integrantes da humanidade.

O problema da humanidade existe na sua ausência. Sua manifestação está em nossa percepção de nós mesmos, as habilidades de nós mesmos e dos outros, nossos deveres, percepção do meio ambiente, nós mesmos no mundo, como tendo o direito a um lugar sob o sol. Para a maioria, isso é um problema, porque não há senso de segurança suficiente para a manifestação da humanidade, como norma na comunicação. Bondade, participação e outras qualidades morais de uma pessoa criam um sentimento de fraqueza e perigo. Esse é o problema.

No processo de crescimento e de conhecimento do meio ambiente e do mundo, as crianças são criadas para lutar pela sobrevivência na "selva" da vida adulta. Como adultos, as crianças percebem os outros mais como rivais do que como parceiros, daí a atitude hostil.

O problema da humanidade é enfrentado por todos e todos em suas vidas. Em algum momento, as pessoas precisam de apoio das pessoas. Isto é especialmente sentido em períodos difíceis, durante a tomada de decisão ou responsabilidade. E então surgem dificuldades em relação à aceitação das ações humanas de outras pessoas. De fato, para sentir o significado de alguém através da confirmação do lado de fora, é preciso estar aberto a esse externo. A abertura para os outros exige confiança neles, em você mesmo e na confiança em seus próprios direitos. Além disso, o problema da manifestação da humanidade e de outras qualidades morais de um indivíduo depende da aceitação do direito à vida e do direito à vida de outras pessoas. Podemos acrescentar que a adoção do direito à vida é ensinada pelos pais, ou seja, a mãe nos primeiros anos de vida, a chamada confiança básica no mundo. Quando ele não está lá, uma pessoa sente uma ameaça do ambiente, portanto, ele se defenderá e agirá exclusivamente em seus interesses pessoais. Uma pessoa capaz de manifestar a humanidade tem uma forte confiança básica. É formado pela própria pessoa através de uma escolha consciente ou pela mãe.

Um exemplo parental de atitude em relação aos outros serve como um cenário a priori de comportamento para a criança. A proteção do mundo, o espírito de luta, o encorajamento das dúvidas do indivíduo sobre seus pontos fortes, habilidades e direitos, levam a dificuldades na compreensão das relações e de sua necessidade, ao problema da compreensão ou da falta dela, dos benefícios de manifestar a humanidade.

Exemplos da humanidade da vida

A humanidade na sociedade tornou-se uma espécie de tendência nos relacionamentos, o que cria as condições para a compreensão do valor do indivíduo. Isso ajuda a conhecer melhor as pessoas ao seu redor, encontrar pessoas que pensam como você e estabelecer comunicação. As pessoas começam a procurar aqueles que estão sinceramente interessados ​​nelas. O homem, ajudando as pessoas necessitadas, mostra sua capacidade de valorizar a vida.

Nas atividades profissionais, a humanidade também se manifesta. As profissões mais humanas são médicos, professores e socorristas.

Falando de socorristas. Em 2015, quatro caras do estado da Flórida mostraram a humanidade com um casal de idosos. Eles cortaram o gramado, varreram os trilhos e substituíram os pneus do carro de um casal de idosos, bem como entregaram o idoso ao hospital a tempo e passaram por uma cirurgia, o que prolongou sua vida. De acordo com o chefe do corpo de bombeiros, onde os "Timurovs" trabalhavam, eles não disseram o que haviam feito, ele descobriu sobre isso através do feed de notícias nas redes sociais.

A manifestação da humanidade salva a vida dos entes queridos. Esta é uma manifestação natural da necessidade de amor e aceitação. Para mostrar a humanidade é muito fácil, basta começar a falar, como um adolescente fez. Em Dublin, EUA, um jovem de 16 anos, Jamie, salvou um homem fazendo apenas uma pergunta: “você está bem?”. Uma pergunta tão simples e muito uso. O homem ia dizer adeus à vida, o menino perguntou-lhe, depois conversaram. Em última análise, mais tarde esse homem se tornou um pai feliz.

A manifestação da humanidade enriquece a vida. Ou isso é uma ajuda para uma pessoa, um animal em salvar suas vidas, ou é a atenção usual para a condição e necessidades de amigos e estranhos. Esta participação na vida é uma oportunidade para mostrar a si mesmo que os pensamentos estúpidos e desagradáveis ​​sobre a inferioridade da pessoa foram um erro. A humanidade é um traço de personalidade, sua manifestação é a força do indivíduo, é um valor que aparece conscientemente.

Estes foram exemplos da manifestação da humanidade a pedido das pessoas, foi uma escolha consciente. Todos podem fazer essa escolha, percebendo seu próprio valor e significado como pessoa, pessoa, ser ideal que pode fazer mais do que simplesmente viver.

Visualizações: 415

Deixe um comentário ou faça uma pergunta para um especialista

Um grande pedido para todos que fazem perguntas: primeiro leia todo o ramo de comentários, porque, muito provavelmente, de acordo com sua situação ou similar, já havia perguntas e respostas correspondentes de um especialista. Questões com um grande número de erros ortográficos e outros, sem espaços, sinais de pontuação, etc, não serão consideradas! Se você quer ser respondido, tome o cuidado de escrever corretamente.